Arquivo de fevereiro \26\UTC 2012

Proposta: Sistema de Transporte Integrado Em Natal e Região – Cidade Democrática

Vamo mudar?

Proposta: Sistema de Transporte Integrado Em Natal e Região – Cidade Democrática.

Essa merda tem que mudar.

Valeu

Essa merda tem que mudar

Por Jacques Fresco

 

Dormindo acordado

Lá do 10paezinhos

3 aninhos de Bicicletada Recife

Quanto mais pessoas pedalando, menos força fazemos…

UHUUUUUU!!!

O veiculo fantástico!

Qual seria esse?

O primeiro, levando em conta o aspecto das ordens e desordens, seria o caminhar. Um pé na frente do outro e se deslocar, transitar entre ares, árvores e pessoas. E agora?

As rodas… As duas rodas com força das pernas e vento no rosto é um transporte fantástico, que encanta os olhos e o coração. Lúdica, criativa, aventureira, a bicicleta confere a quem pedala, oportunidades de lidar com respeito socioecoambiental, tolerância às resistências e diferenças, seja por um vento contra ou pela violência do trânsito no mundo inteiro, possibilitando criar soluções pelo contato mais direto com o ambiente, que restaura nossa psique e espírito, e mais, e mais, e mais, e mais…

Veja uma parte do video-documentário O Veículo Fantástico, que mostras caminhos da bicicleta em Curitiba, políticas, engajamento, ações e mais, mostrando a bicicleta como um transporte bem viável.

Parte 1

Até outra…

Limite e imaginação

Há momentos que queremos sair do círculo ou do quadrado (o que mais puder nos limitar…) que nos cerca.

Primeira HDR por mim visualizada. Quebrando linhas e luzes com a participação de B.

Estar atento às oportunidades emergentes e tranquilo consigo mesmo, ver as linhas de luzes nos horizontes abaixo das nuvens no céu escuro, pode ser um surreal começo para se libertar das amarras que muitas vezes nos impomos. Essa atenção não precisa ser de olhos esbugalhados, e sim de olhos fechados, sentindo o coração e a respiração. Nos micromomentos de olhos abertos, perceber quais as linhas que podem ser torcidas, pois “there is no spoon”. Nós criamos nossos limites.

Quebrar regras que nos impomos pode ser complicado, sei. Isso é difícil pra uns, mais simples pra outros. Há quem consiga não se ver no espelho, mas ser o espelho e sumir.

Erik Johansson

Portanto, o que nos limita é a nossa própria imaginação, como disse o Erik Johansson, artista que encanta os olhos e faz as asas da imaginação baterem como as de um beija-flor. Ele fala um pouco disso no TED Impossible Photography.

Essas imagens só fortalecem (minha humilde cabecinha) que todos podemos ver com outros ouvidos, sentir com outros olhos, em todos os aspectos de nossas vidas, que podemos nos libertar dos limites, das correntes. Mas não precisamos estar presos a essa busca ou a própria liberdade. Ela já existe. É preciso atenção para ser.

Criar novas miragens socioambientais, políticas, espirituais, novos horizontes corpóreos, novas artes, cores. Novas luzes e amores. É uma alegoria da mudança que SEMPRE se processa. Mesclar crenças, inspirações, sangue e suor. Conhecimentos tradicionais e acadêmicos, músicas… Não é transformar tudo em um, mas criar novas possibilidades…

Sejamos criar sem limites.

A ponte e a interdependência

“A interdependência é uma qualidade sistêmica dos processos interativos, onde cada um estabelece sua identidade em decorrência e colaboração com a identidade do outro. É uma força cíclica retroalimentada internamente.

Os modelos de Políticas Públicas e de projetos socioambientais de qualquer natureza, sejam quais forem as arenas em que atuem, devem conceber como premissa que os ecossistemas, as populações, seus desejos, suas necessidades e o produto do seu trabalho são interdependentes!”

De Mercado Ético