Posts Tagged ‘ crianças ’

Como os holandeses conseguiram suas ciclovias?

O importante aqui: Perceber que se os brasileiros quisessem de verdade evitar acidentes, seria preciso que fossem para as ruas.
Lembre-se que pedalar ou dirigir carro pode ser uma forma de se mover nas cidades.

Construir ciclovias possibilita que menos acidentes ocorram. É fundamental que existam campanhas educativas, mas estrutura conta.

Anúncios

Cidade para as pessoas

Aprender a só ser

Limite e imaginação

Há momentos que queremos sair do círculo ou do quadrado (o que mais puder nos limitar…) que nos cerca.

Primeira HDR por mim visualizada. Quebrando linhas e luzes com a participação de B.

Estar atento às oportunidades emergentes e tranquilo consigo mesmo, ver as linhas de luzes nos horizontes abaixo das nuvens no céu escuro, pode ser um surreal começo para se libertar das amarras que muitas vezes nos impomos. Essa atenção não precisa ser de olhos esbugalhados, e sim de olhos fechados, sentindo o coração e a respiração. Nos micromomentos de olhos abertos, perceber quais as linhas que podem ser torcidas, pois “there is no spoon”. Nós criamos nossos limites.

Quebrar regras que nos impomos pode ser complicado, sei. Isso é difícil pra uns, mais simples pra outros. Há quem consiga não se ver no espelho, mas ser o espelho e sumir.

Erik Johansson

Portanto, o que nos limita é a nossa própria imaginação, como disse o Erik Johansson, artista que encanta os olhos e faz as asas da imaginação baterem como as de um beija-flor. Ele fala um pouco disso no TED Impossible Photography.

Essas imagens só fortalecem (minha humilde cabecinha) que todos podemos ver com outros ouvidos, sentir com outros olhos, em todos os aspectos de nossas vidas, que podemos nos libertar dos limites, das correntes. Mas não precisamos estar presos a essa busca ou a própria liberdade. Ela já existe. É preciso atenção para ser.

Criar novas miragens socioambientais, políticas, espirituais, novos horizontes corpóreos, novas artes, cores. Novas luzes e amores. É uma alegoria da mudança que SEMPRE se processa. Mesclar crenças, inspirações, sangue e suor. Conhecimentos tradicionais e acadêmicos, músicas… Não é transformar tudo em um, mas criar novas possibilidades…

Sejamos criar sem limites.

O tempo e a educação modificam a gente

7 bilhões unidos numa ilha

Ancestralidade sem atropelos

Dias de ancestralidade e contato com a lua, com o cosmo, com o uno

A unidade dentro de mim, aquilo que me preenche e me faz transbordar

O sentir do pé batendo na terra e a terra vibrando com esse grande mover

Todas as agonias, incertezas que caminham nos pensamentos foram conduzidos e entregues para a Lua, para ela que com sua grandeza e magia, com sua força e poder, com sua luz que irradia traz cura e é bálsamo para minha alma agonizante.

O entrelaçar das mãos, estendendo a mão ao outro, sentir a troca das partículas, a entrega, a confiança, tudo isso é lindo e melhor importante, e para mim muito sincero

Podemos sim construir uma energia maior que nos leve que nos faça fluir em amor, que nos faça chegar perto do poder dos nossos ancestrais.

Que os espíritos da Terra (força), que os espíritos da Água (tormenta), que os espíritos do Fogo (fogueira sagrada), que os espíritos do Ar (trovões) continuem me enchendo de vida, de paz, de sabedoria, de amor, de conservação dos princípios universais e sagrados.

Salve todas as plantas de poder, reaprendendo a respeitar e reverenciar a marijuana, usando para que ela purifique meus caminhos, meus passos a cada dia. Salve A Planta Sagrada

Salve a Jurema Jureminha, que me trouxe para o caminho de volta , o caminho da minha  descoberta, viajando por dentro de mim mesma afim de descobrir e sentir onde estou colocando energia , redirecionando A energia para onde ela deve ir e estar!

Sem dispersão da força cósmica, sem que o  fluxo de mim mesma se perca em tantos outros eus.

Agora sim entendo o fluxo, entendo  o que ele representa e que comanda minha vida, que a Lua, o Pai Sol irão e estão me guiando nessa trilha, e o fluir é viver o inevitável, viver aquilo que foi designado, que os Astros Reis liberaram para mim.

Sem agonias, sem atropelos, sem acelerar os ritmos, sem o sofrer pelo que não se sabe, pois a Lua que está no Céu e é Grandiosa já conhece tudo que une o sagrado, aquilo que já está separado para essa existência.

Gratidão, Louise Branco